Gilmar Mendes concede habeas corpus para médico estuprador

Compartilhar

São insondáveis os caminhos percorridos pelo STF. Contrariando evidências, Gilmar Mendes concedeu habeas corpus para médico condenado a 278 anos de cadeia

 

Fugiu do Brasil para o Líbano o médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos de cadeia, por violentar 37 mulheres e abusar sexualmente de outras tantas. De origem libanesa, Abdelmassih, de 67 anos, deve ficar por lá, desfrutando da sua fortuna e de uma liberdade imerecida. O Brasil não tem tratado de extradição com o Líbano. A notícia da fuga foi publicada na Folha de São Paulo.

Depois da condenação, o médico ficou preso na Polícia Federal, aguardando recurso de sua defesa diante da sentença que o condenou a 278 anos de cadeia. Abdelmassih gozava de fama e reconhecimento no meio profissional, tendo sido um dos precursores da inseminação in vitro no Brasil.

Durante anos correram processos contra ele na justiça, até ficar comprovado que ele violentou dezenas de mulheres, entre 1998 e 2008. Temendo sua fuga do país, a juíza Kenarik Boujikian Felippe determinou que ele fosse mantido na prisão.

 Mas o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), na época o ministro Gilmar Mendes, mandou soltar o estuprador que permaneceu na cadeia apenas quatro meses, entre agosto e dezembro de 2009.

Em 2011, a Polícia Federal alertou que ele estava tentando tirar passaporte. A prisão foi novamente requesitada, mas o criminoso continuou em liberdade condicional. Pouco depois, Abdelmassih foi dado como foragido, até ser anunciada a sua presença no Líbano. O ministro Gilmar Mendes deve explicações à sociedade. Sobretudo às mulheres e famílias ultrajadas pelo criminoso.

 

Fonte: Agência Petroleira de Notícias

Compartilhar

Copyright © 2019 Agência Petroleira de Notícias. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre com licença GNU/GPL v2.0

Av. Presidente Vargas, 502, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ, CEP 20010-000 • (21) 2508-8878 Onlink.