América Latina / Brasil

Mulheres se unem no #8M do Rio contra reforma da Previdência e feminicídios

Imprimir
Quarta, 08 Março 2017
Acessos: 1650
Compartilhar

Neste  8 de março, as mulheres do Rio organizam um movimento para  ocupar as ruas do Centro da cidade e demonstrar sua adesão à Greve Internacional de Mulheres. 


 

"Nem  Uma a Menos! Contra a Reforma da Previdência e  Trabalhista!


O objetivo é parar contra todos os tipos de violência que incidem sobre as mulheres, sobretudo as mais vulneráveis (negras, lésbicas, periféricas e transexuais). O ato também é protesto contra uma das mais altas taxas de feminicídios do mundo. A cada duas horas, uma mulher é morta no Brasil. 

Além disso, o movimento das mulheres pretende se manifestar  contra a reforma da Previdência promovida pelo governo Temer, que quer igualar o tempo de contribuição de homens e mulheres, ignorando o fato de que mulheres realizam trabalho doméstico não remunerado, chegando a trabalhar em média cinco horas a mais que homens numa semana. Outro ponto que será  lembrado é  o pacote de maldades promovido pelo governo do Estado do Rio de Janeiro comando por  Pezão. Com as medidas de  austeridade  fica mais evidente o nível de precarização das mulheres servidoras do estado do Rio, tornando-as ainda mais vulneráveis à violência machista. 

O movimento do Rio de Janeiro integra a  Greve Internacional de Mulheres, movimento que é integrado por  outros 30 países. 

O  ato começa a partir das 16h, com concentração na Candelária e saída em direção à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro – ALERJ, às 18h.

Compartilhar

Copyright © 2019 Agência Petroleira de Notícias. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre com licença GNU/GPL v2.0

Av. Presidente Vargas, 502, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ, CEP 20010-000 • (21) 2508-8878 Onlink.