Movimentos Sociais

Protestos contra impeachment fecham rodovias em vários estados

Imprimir
Quinta, 28 Abril 2016
Acessos: 2148
Compartilhar

Pelo menos 50 rodovias e avenidas em nove estados e no Distrito Federal foram interrompidas na manhã desta quinta-feira, 28, em protestos organizados pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a Frente Povo Sem Medo (FPSM).

 

Foto Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

Uma das reivindicações, além do não ao impeachment, é a ampliação do Projeto Minha Casa, Minha Vida e a defesa dos direitos sociais ameaçados, caso o vice-presidente Michel Temer assuma a presidência.

O Estado do Rio, os manifestantes do MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, bloquearam um trecho da  BR-101, na Niterói-Manilha. A pista em direção ao Rio foi interditada. Um grupo de cerca de 50 pessoas participou da ação política, na altura do km 320, próximo ao estaleiro da Renave, no Barreto, em Niterói. A manifestação começou por volta das 6h50m, e a via só foi totalmente liberada por volta das 7h40m, segundo a Autopista Fluminense.

Em São Paulo, os manifestantes fecharam 13 pontos, dentre eles as rodovias Raposo Tavares, a Anhanguera e a Bandeirantes (na altura do município de Sumaré), o Rodoanel (nas proximidades de Embu das Artes) e a Anchieta (, já na capital, próximo ao terminal Ferrazópolis).

Os manifestantes atearam fogo em pneus e outros objetos para garantir os bloqueios. Na cidade de São Paulo, os manifestantes paralisaram também as Marginais Tietê e Pinheiros, a Avenida Giovani Gronchi, no bairro do Morumbi, além da Avenida Jacu-Pêssego, na Zona Leste. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), também há bloqueios à circulação de veículos na Avenida Presidente Castelo Branco, também na Zona Leste, impedindo o acesso à Rodovia Ayrton Senna e ainda na Avenida Nações Unidas, altura da Ponte do Socorro.

Também ocorrem ações em Curitiba, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Goiânia, Belo Horizonte, Uberlândia e Brasília. "Não aceitaremos golpe. Nem nenhum direito a menos" – afirmaram os dirigentes do MTST, em nota pública.

Fonte:  Agência Petroleira de Notícias, com informações do MTST

Compartilhar

Copyright © 2019 Agência Petroleira de Notícias. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre com licença GNU/GPL v2.0

Av. Presidente Vargas, 502, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ, CEP 20010-000 • (21) 2508-8878 Onlink.