Nacional

Desmonte da Petrobrás prossegue com venda de ativos no exterior

Imprimir
Quinta, 11 Maio 2017
Acessos: 1406
Compartilhar

A  Diretoria Executiva da Petrobrás  aprovou a nesta quarta-feira (10) a venda da Refinaria de Pasadena (EUA) e de ativos na África.

 

Imagem: Petrobrás

A nova fase de  desmonte da empresa é  agora chamada eufemisticamente de “recomposição da carteira de projetos de parcerias e desinvestimentos”, conforme o comunicado oficial da empresa que pretende arrecadar US$ 21 bilhões para o biênio 2017/2018.

No mesmo comunicado a Petrobrás informa que a diretriz para desinvestimentos foi “revisada”, em cumprimento à decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), proferida em 15/03/2017.

 “Conforme essa sistemática, os projetos serão submetidos individualmente à Diretoria Executiva e, se aprovados, serão oportunamente divulgados ao mercado. Serão disponibilizados na página da companhia na Internet os respectivos teasers (divulgação da oportunidade de desinvestimento), que trarão maiores informações sobre os ativos envolvidos, o modelo de negócio e os critérios de seleção de potenciais interessados. Dessa forma, a carteira aprovada é uma carteira de intenções, a partir da qual o início de divulgação de cada projeto se dará individualmente e oportunamente” - diz o informe da petrolífera.

Refinaria de Pasadena, um negócio polêmico

Em 2006, a Petrobras pagou US$ 360 milhões por 50% da refinaria (US$ 190 milhões pelos papéis e US$ 170 milhões pelo petróleo que estava em Pasadena). O valor foi maior do que o pago um ano antes pela belga Astra Oil pela refinaria toda, no valor de US$ 42,5 milhões. Por causa das cláusulas do contrato, a companhia foi obrigada a comprar toda a unidade, o que resultou em um gasto total de US$ 1,18 bilhão. A Refinaria de Pasadena fica localizada no Estado do Texas, Região Sul dos Estados Unidos.

Em 2013, o TCU iniciou uma apuração sobre suspeitas de irregularidades na compra. No ano seguinte, o tribunal determinou a devolução de US$ 792,3 milhões aos cofres da Petrobras pelos prejuízos causados ao patrimônio da empresa por causa do negócio.

Atuação na África

No continente africano a Petrobrás opera através da Petrobras Oil & Gas B.V. (“PO&G”) no sistema joint venture (parceria), entre outros formatos de negócios, em países como Angola, Benin, Gabão e Namíbia, com as subsidiárias Brasoil Oil Services Company (Nigeria) Ltd., Petroleo Brasileiro Nigeria Ltd. e Petrobras Tanzania Ltd. 

 

Fonte: Blog Fatos e Dados e Diário de Pernambuco

 

Compartilhar

Copyright © 2019 Agência Petroleira de Notícias. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre com licença GNU/GPL v2.0

Av. Presidente Vargas, 502, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ, CEP 20010-000 • (21) 2508-8878 Onlink.