Reservas Estratégicas

Querem calar o sindicato!

Imprimir
Segunda, 24 Outubro 2016
Acessos: 1380
Compartilhar

A direção da Petrobrás está tentando calar o Sindipetro-RJ. Na sexta (21), o Secretário Geral da entidade, Emanuel Cancella, foi intimidado a prestar explicações sobre o conteúdo de um editorial do boletim Surgente, de 2/9/16 (edição nº 1402), intitulado “Petroleiros organizam greve: nenhum direito a menos e em defesa da Petrobrás”. Quem assina a intimação é Nilo Batista, na condição de advogado da companhia.

 


A Petrobrás foi sequestrada e agora está sendo saqueada, à luz do dia. Como assistir à destruição progressiva da nossa empresa indiferente, se:
1) A maior e mais rica malha de dutos do país, a do Sudeste, estratégica para a distribuição do óleo e gás, está sendo entregue ao capital estrangeiro. Significa que a Petrobrás terá que pagar para usar a malha de dutos que ela própria construiu!
2) O campo gigante de Carcará, que a Petrobrás adquiriu em leilão, foi repassado sem leilão e sem concorrência à Statoil, estatal norueguesa, ao preço de um refrigerante por cada barril. Isso é lícito? Esse negócio desastroso para nós foi altamente vantajoso para a Noruega que dobrou suas reservas de petróleo.
3) A rentável BR Distribuidora, parte das refinarias, a Transpetro, as termoelétricas, fábricas de fertilizantes, as usinas de etanol: Parente está colocando tudo o que é rentável à venda. Ele pretende acabar com a indústria naval no país e vai mandar construir navios e plataformas no exterior, gerando emprego e renda lá fora e desempregando milhões de brasileiros.

Onde está a Lava Jato numa hora dessas? Aplaudindo a dilapidação do patrimônio público e o desemprego em massa?

O sentimento da categoria, sobretudo dos veteranos que nunca esconderam o orgulho de trabalhar na Petrobrás, pode ser traduzido pelas palavras de Cancella:
“Quando o petróleo era um sonho, a sociedade brasileira, nas décadas de 1940/50, foi para as ruas gritar “O Petroleo é Nosso!”. Dessa luta surgiu a Petrobrás que se tornaria a principal empresa do país, propulsora do desenvolvimento nacional, laureada com inúmeros prêmios. Agora, que o petróleo é uma realidade, como poderíamos nos calar?”


Produção de petróleo e gás continua a bater recordes

Em setembro, a Petrobrás produziu 2,88 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), sendo 2, 75 milhões boed produzidos no Brasil e 0,13 milhão boed no exterior. Esse resultado representa um crescimento de 1,4% na produção em relação a agosto.
A produção de petróleo e gás operada pela Petrobrás no pré-sal também bateu novo recorde mensal, de 1,17 milhão de barris/dia.
A produção de gás natural no Brasil, excluído o volume liquefeito, foi de 81,2 milhões de metros cúbicos/dia. Isso representa um novo recorde, com aumento da produção em relação ao mês anterior de 2,2%.

Esses resultados são mérito de um corpo técnico e operacional que não se rende, apesar dos deliberados ataques tanto da mídia quanto da atual política gerencial que visam enfraquecer a empresa para facilitar a sua privatização e a entrega do nosso “ouro negro” aos tubarões do setor petróleo.

Fonte: Agência Petroleira de Notícias

Compartilhar

Copyright © 2019 Agência Petroleira de Notícias. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre com licença GNU/GPL v2.0

Av. Presidente Vargas, 502, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ, CEP 20010-000 • (21) 2508-8878 Onlink.